Quais são as Reações Adversas Mais Comuns na Anestesia Odontológica: Conheça os Possíveis Efeitos Indesejados

A anestesia odontológica desempenha um papel fundamental na garantia do conforto e segurança durante os procedimentos dentários. No entanto, como em qualquer procedimento médico, existem possíveis reações adversas que podem ocorrer. Neste artigo, discutiremos as reações adversas mais comuns na anestesia odontológica, seus sintomas e medidas preventivas. É importante ressaltar que, embora essas reações sejam possíveis, a maioria delas é rara e os profissionais de saúde estão preparados para lidar com qualquer eventualidade.  

1. Reações alérgicas:

As reações alérgicas são uma das reações adversas mais comuns na anestesia odontológica. Elas podem ocorrer devido a uma resposta imunológica do organismo a algum componente do anestésico local. Os sintomas incluem urticária, coceira, inchaço dos lábios, língua ou rosto, dificuldade respiratória e, em casos graves, choque anafilático. É essencial informar ao dentista qualquer histórico de alergias antes do procedimento para que as precauções necessárias sejam tomadas.  

2. Reações cardiovasculares:

Algumas reações adversas podem afetar o sistema cardiovascular. A queda repentina da pressão arterial, conhecida como hipotensão, pode ocorrer durante ou após a administração do anestésico local. Isso pode levar a sintomas como tontura, desmaio e palpitações. Em casos raros, podem ocorrer alterações no ritmo cardíaco, como taquicardia ou bradicardia. É importante que o profissional de saúde esteja preparado para monitorar e tratar essas complicações caso ocorram.  

3. Reações no sistema nervoso central:

Alguns pacientes podem experimentar reações no sistema nervoso central devido à anestesia odontológica. Isso pode incluir tontura, confusão, dor de cabeça, náuseas ou vômitos. A maioria desses sintomas é temporária e desaparece rapidamente. No entanto, em casos raros, podem ocorrer complicações mais graves, como convulsões. Essas reações são monitoradas de perto pelos profissionais de saúde para garantir uma resposta adequada e minimizar quaisquer consequências negativas.  

4. Reações no local da injeção:

Algumas reações adversas podem ocorrer especificamente no local da injeção do anestésico. Isso pode incluir dor, inchaço, hematoma ou sensação de formigamento. Esses sintomas geralmente são leves e temporários, mas é importante informar ao dentista qualquer desconforto para que ele possa monitorar e tomar as medidas necessárias.  

Medidas preventivas:

Embora as reações adversas na anestesia odontológica sejam raras, existem medidas preventivas que podem ser tomadas para minimizar seu risco:  
  1. Histórico médico completo: Informar ao dentista sobre quaisquer alergias, condições médicas preexistentes, medicamentos em uso ou histórico familiar de reações adversas a anestésicos.
 
  1. Comunicação aberta: Discutir com o dentista quaisquer preocupações ou sintomas incomuns antes do procedimento, garantindo uma avaliação completa e adequada.
 
  1. Anestesia personalizada: O dentista escolherá o tipo de anestésico local e a dosagem adequada com base nas necessidades individuais do paciente, considerando histórico médico e condições específicas.
 
  1. Monitoramento constante: Durante o procedimento, o dentista e a equipe estarão atentos aos sinais vitais do paciente, como pressão arterial, frequência cardíaca e níveis de oxigênio, para identificar e tratar prontamente qualquer reação adversa.
 

Prevenindo as reações

Embora as reações adversas na anestesia odontológica sejam raras, é essencial que pacientes e profissionais de saúde estejam cientes de seus possíveis efeitos indesejados. Ao informar adequadamente o dentista sobre alergias, histórico médico e quaisquer preocupações, é possível minimizar o risco de complicações. Além disso, o monitoramento constante durante o procedimento garante uma resposta rápida e eficaz caso ocorra alguma reação adversa. A anestesia odontológica continua sendo um procedimento seguro e eficaz para garantir o conforto dos pacientes durante os tratamentos dentários.  

Referências:

  1. American Dental Association. Managing Medical Emergencies: Questions to Ask Before Treatment. Disponível em: https://www.ada.org/en/member-center/oral-health-topics/managing-medical-emergencies/questions-to-ask-before-treatment. Acesso em: 10 de agosto de 2023.
  2. Moore PA, et al. The Use of Oral Premedication for Anxiety and Pain in Dental Practice. J Am Dent Assoc. 2013;144(8):897-908.
  3. Malamed SF. Handbook of Local Anesthesia. 7th ed. Elsevier Health Sciences; 2019.
  4. Clark MS, et al. Complications in Local Anesthesia. Dent Clin North Am. 2016;60(2):653-664.
  5. Dunning D, et al. Cardiovascular Effects of Local Anesthetic Systemic Toxicity: A Systematic Review and Meta-analysis. Reg Anesth Pain Med. 2019;44(3):289-297.
  6. American Society of Anesthesiologists Task Force on Preoperative Fasting and the Use of Pharmacologic Agents to Reduce the Risk of Pulmonary Aspiration: Application to Healthy Patients Undergoing Elective Procedures. Anesthesiology. 2017;126(3):376-393.

Avaliação pré-anestésica

Garanta sua tranquilidade na cirurgia. Agende já sua consulta pré-anestésica com o Prof. Dr. Ivan Vargas. Avaliação Presencial ou online!

2 Replies to “Quais são as Reações Adversas Mais Comuns na Anestesia Odontológica: Conheça os Possíveis Efeitos Indesejados”

  1. Fiz um canal no dente, e na hora tomei três anestesia eu senti tontura sensação de desmaio aceleração e tremedeira , informei para a dentista ela disse que eu estava tendo uma crise de ansiedade, é normal ?

    1. Olá Luzilene, tudo bem?
      A crise de ansiedade é uma situação clínica que pode acometer pessoas com histórico de ansiedade e angústia ou ainda com medos específicos, quando submetidos a um estresse. E os sintomas se confundem com diversas situações médicas e é extremamente variável em suas manifestações.
      Porém a crise de ansiedade é um diagnóstico de exclusão. Ou seja, descartadas todas as outras possibilidades, não encontrando provas de serem outras coisas, sobra este diagnóstico.
      A possibilidade de toxicidade por injeção inadvertida intravascular, seja pelo anestésico local, seja pelo vasoconstritor associado, também justificariam estes sintomas.
      Tem que se levar em consideração teu estado de saúde, medicações em uso e outras situações que podem interferir nos sintomas.
      Certamente a dentista deve ter avaliado isto, bem como realizado exames para confirmar a crise de ansiedade.
      De qualquer modo, é sempre válida uma avaliação médica para verificar o estado de saúde.
      Se quiser, fico a disposição para uma consulta, seja presencial ou por telemedicina.
      Caso seja do seu interesse, pode entrar em contato conosco através do e-mail: contato@ivanvargas.com.br
      Atenciosamente,

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *