fbpx

Dulaglutida e o risco de broncoaspiração

Evento de iminência de broncoaspiração em paciente usando dulaglutida e em jejum prolongado: relato de caso

Trabalho apresentado no Congresso Paulista de Anestesiologia (COPA 2021)

Autores: Rodrigues I.V., Cardoso, A, Regatieri, F.L.F.

Introdução:

As intercorrências em via aérea são importantes e potencial gravidade em anestesia, entre as quais a broncoaspiração. Existem situações clínicas e medicações que interferem no tempo de esvaziamento gástrico. Os agonistas do receptor do peptídeo-1 semelhante ao glucagon mimetizam a ação das incretinas e são fármacos recentemente aprovados no Brasil não apenas para tratamento da Diabetes Mellitus tipo II , como também para tratamento da obesidade.

Relato do Caso:

Masculino, 54 a, 130 kg, 1,75m (IMC = 43), diagnósticos de Diabetes Mellitus tipo II, Apnéia obstrutiva do sono, Refluxo gastroesofágico, Hipertensão arterial sistêmica, depressão, alcoolismo e esteatose hepática foi admitido para cirurgia eletiva de ureterolitotripsia endoscópica e colocação de duplo J por litíase renal. Em uso de losartana, desvenlafaxina , topiramato, anlodipina, metformina e dulaglutida, administrada no dia anterior.  Em 18 horas de jejum para sólidos e 5 horas para líquidos claros. Indicada anestesia geral , indução com fentanil, propofol e rocurônio seguida de intubação orotraqueal, manutenção com sevoflurane e propofol contínuo. Duração dos procedimentos de 1 hora. Durante a aspiração da orofaringe para a extubação, antes de se esvaziar o cuff da sonda traqueal, o paciente apresentou vômito em grande quantidade, onde se podia reconhecer alimentos sólidos não digeridos.  A extubação foi atrasada e finalizada só quando o paciente mostrou-se totalmente acordado e obedecendo ordens.

Discussão:

A broncoaspiração  é evento crítico e grave em anestesia. Condições como obesidade, gestação, Diabetes Mellitus tipo II e uso de alguns medicamentos atrasam o esvaziamento gástrico, entre os quais a dulaglutida e outros miméticos das incretinas. Apesar do tempo prolongado de jejum, o paciente apresentou vômito ao emergir da Anestesia Geral e só não ocorreu broncoaspiração porque ainda estava intubado. Não encontramos complicações semelhantes associando Anestesia Geral e miméticos das incretinas na literatura. É necessário ainda a realização de pesquisas para o devido esclarecimento dos riscos associados ao uso desta classe de fármacos no pré-operatório, visando o estabelecimento de protocolos específicos para estes pacientes.

Referências:

  1. Van Can, B. Sloth, CB Jensen et al. Effects of the once-daily GLP-1 analog liraglutide on gastric emptying, glycemic parameters, appetite and energy metabolism in obese, non-diabetic adults. International Journal of Obesity, 2014;38: 784–793
  2. João Paulo Jordão Pontes, Ana Luíza Pereira Saramago, Mateus Meira Vasconcelos, et al. Manejo pré-operatório das medicações para tratamento do diabetes mellitus. Rev Med Minas Gerais, 2017; 27 (Supl 2): S83-S91

Artigos Relacionados

Trabalho publicado no COPA2021 (congresso paulista de anestesiologia) Autores: Rodrigues IV, Regatieri FLF, Giro G…

Leia Mais

ImplantNews Reab Oral 2020;5(6):1006-7 A utilização de sedação em pacientes odontológicos tem aumentado substancialmente, principalmente…

Leia Mais

Conversando com colegas médicos, nós, já com alguns cabelos brancos surgindo (aqueles que ainda não…

Leia Mais

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *