Dulaglutida e o risco de broncoaspiração

Evento de iminência de broncoaspiração em paciente usando dulaglutida e em jejum prolongado: relato de caso

Trabalho apresentado no Congresso Paulista de Anestesiologia (COPA 2021) Autores: Rodrigues I.V., Cardoso, A, Regatieri, F.L.F.

Introdução:

As intercorrências em via aérea são importantes e potencial gravidade em anestesia, entre as quais a broncoaspiração. Existem situações clínicas e medicações que interferem no tempo de esvaziamento gástrico. Os agonistas do receptor do peptídeo-1 semelhante ao glucagon mimetizam a ação das incretinas e são fármacos recentemente aprovados no Brasil não apenas para tratamento da Diabetes Mellitus tipo II , como também para tratamento da obesidade.

Relato do Caso:

Masculino, 54 a, 130 kg, 1,75m (IMC = 43), diagnósticos de Diabetes Mellitus tipo II, Apnéia obstrutiva do sono, Refluxo gastroesofágico, Hipertensão arterial sistêmica, depressão, alcoolismo e esteatose hepática foi admitido para cirurgia eletiva de ureterolitotripsia endoscópica e colocação de duplo J por litíase renal. Em uso de losartana, desvenlafaxina , topiramato, anlodipina, metformina e dulaglutida, administrada no dia anterior.  Em 18 horas de jejum para sólidos e 5 horas para líquidos claros. Indicada anestesia geral , indução com fentanil, propofol e rocurônio seguida de intubação orotraqueal, manutenção com sevoflurane e propofol contínuo. Duração dos procedimentos de 1 hora. Durante a aspiração da orofaringe para a extubação, antes de se esvaziar o cuff da sonda traqueal, o paciente apresentou vômito em grande quantidade, onde se podia reconhecer alimentos sólidos não digeridos.  A extubação foi atrasada e finalizada só quando o paciente mostrou-se totalmente acordado e obedecendo ordens.

Discussão:

A broncoaspiração  é evento crítico e grave em anestesia. Condições como obesidade, gestação, Diabetes Mellitus tipo II e uso de alguns medicamentos atrasam o esvaziamento gástrico, entre os quais a dulaglutida e outros miméticos das incretinas. Apesar do tempo prolongado de jejum, o paciente apresentou vômito ao emergir da Anestesia Geral e só não ocorreu broncoaspiração porque ainda estava intubado. Não encontramos complicações semelhantes associando Anestesia Geral e miméticos das incretinas na literatura. É necessário ainda a realização de pesquisas para o devido esclarecimento dos riscos associados ao uso desta classe de fármacos no pré-operatório, visando o estabelecimento de protocolos específicos para estes pacientes.

Referências:

  1. Van Can, B. Sloth, CB Jensen et al. Effects of the once-daily GLP-1 analog liraglutide on gastric emptying, glycemic parameters, appetite and energy metabolism in obese, non-diabetic adults. International Journal of Obesity, 2014;38: 784–793
  2. João Paulo Jordão Pontes, Ana Luíza Pereira Saramago, Mateus Meira Vasconcelos, et al. Manejo pré-operatório das medicações para tratamento do diabetes mellitus. Rev Med Minas Gerais, 2017; 27 (Supl 2): S83-S91

Avaliação pré-anestésica

Garanta sua tranquilidade na cirurgia. Agende já sua consulta pré-anestésica com o Prof. Dr. Ivan Vargas. Avaliação Presencial ou online!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *